fbpx

Fernando Pessoa: Copywriter

Fernando Pessoa Copywriter

Partilhar:

Conhecemos Fernando Pessoa como sendo dos poetas mais renomados de Portugal, o mestre das palavras, o que não se sabe é que ele foi, também, um excelente copywriter.

Mas afinal o que é Copywriting?

Copywriting é a arte e ciência de escrever textos persuasivos com o objetivo de influenciar o comportamento do público alvo. Envolve a criação de mensagens que cativam, informam e, mais importante, motivam os leitores a ter uma ação específica, como comprar um produto, assinar uma newsletter ou participar numa campanha. O copywriting vai além de simplesmente descrever as características de um produto ou serviço; trata-se de entender profundamente as necessidades, desejos e dores do público alvo, bem como utilizar essa compreensão para criar uma conexão emocional que leve à conversão. É uma competência essencial em marketing, publicidade e comunicação, onde cada palavra é cuidadosamente escolhida para maximizar o impacto e gerar resultados tangíveis.

O grande objetivo do copywriting é persuadir alguém a consumir algo. A partir do momento que sabemos como estes “alguéns” se comunicam, que rotinas têm, do que gostam e por aí, é possível delinear uma persona específica. Só tens de mostrar ao público, exatamente aquilo que ele quer ver! Se te tornares o que ele quer ver, ainda melhor!

O profissional que trabalha nesta criação persuasiva de texto denomina-se Copywriter. E foi exatamente isso que Fernando Pessoa foi, (para além de um grande poeta)!

O que Fernando Pessoa tem a ver com este conceito?

A publicidade em Portugal só começou a ser como é nos dias de hoje com o aparecimento da primeira agência do país – Agência Hora – onde Fernando Pessoa colaborou.
A famosa frase “primeiro estranha-se, depois entranha-se” foi a solução de Pessoa para um pedido feito pela Coca-Cola, que estava a tentar entrar no mercado português. Infelizmente este slogan nunca saiu do papel pois o Estado Novo proibiu a entrada da bebida no país. Mesmo assim, esta icónica frase permanece como expressão na língua portuguesa até aos dias de hoje e é aqui que se vê o excelente copywriter que Fernando Pessoa era.

Assim que ouvimos o nome Fernando Pessoa é inegável pensarmos nos seus inúmeros heterónimos. Ao percebermos que este escritor foi, também, redator publicitário faz todo o sentido a necessidade de criação de outras “personas” para atingir um determinado público. Para escrevermos um anúncio publicitário ou até mesmo a descrição de um post nas redes sociais temos de fazer basicamente o mesmo, criar uma ‘personagem’ que se comunique da melhor forma com quem pretendemos atingir.

Pensemos da seguinte forma: o heterónimo Alberto Caeiro era uma personagem rural, um homem do campo, cujas poesias exaltam a natureza. Num ambiente comercial moderno, quando se trata de marketing ou comunicação, funciona da mesma forma! Vejamos, existe um público alvo específico que pretendes atingir e para o fazer, a melhor forma é perceberes como este público se comunica, para poderes criar uma personalidade única com que esse cliente se identifique.

Quais são as áreas de atuação de um Copywriter?

Com a loucura das redes sociais nos últimos anos, acabou por se associar copywriter a quem escreve o conteúdo das redes sociais, como descrições de post e afins. Mas o copywriting, vai muito além de redes. Este profissional escreve sim, para redes sociais, mas também para blogs, websites, newsletters, press releases (comunicados de imprensa), revistas digitais. Basicamente sempre que precisares de um texto persuasivo, deves contactar um copywriter!

E quase me esquecia… todos os textos que um copywriter escreve são chamados de “copy”. Se ouvires um marketeer a dizer esta palavra já sabes que ninguém copiou ninguém. 😉

 

Com a alma de um poeta e a mente afiada de um copywriter, Fernando Pessoa reinventa palavras e conquista corações, tal como os teus copy’s vão fazer! Agenda já uma reunião gratuita e descobre como podemos alavancar o teu negócio, com os melhores textos! ✍🏼